Quinta, 18 de Outubro de 2018 |
Azeite em pó? Sim, há na Casa Aragão, o Papa Francisco já tem e o Presidente Marcelo também

11:36 - 24/09/2017     354 visualizações ATUALIDADE
Atualizado em: 24/09/2017
Imprimir
A Casa Aragão, fundada em 1764 em Alfândega da Fé, também está na Feira Nacional de Agricultura, em Santarém.

Desde sempre associada à produção e comercialização de azeite, foi ao certame com uma inovação: azeite extra virgem em pó. Um produto “da gastronomia molecular”, destinado à cozinha gourmet, feito a partir de azeitonas do vale e encostas do Rio Sabor, Vale da Vilariça e Terra Quente transmontana.

A ideia foi de Artur Aragão, que lidera a gestão daquela casa agrícola, depois de tirar um curso no Brasil, que aproveitou a visita do Papa Francisco a Fátima para lhe enviar quatro embalagens de vários sabores. Mas aquele olivicultor não se cansa de mostrar o seu produto às “celebridades” e, já na Feira de Santarém, aproveitou a visita do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa para lhe oferecer uma amostra de azeite em pó.

400 embalagens na Feira de Santarém

A Casa agrícola produziu cerca de 400 embalagens com diversos sabores e aromas para apresentar durante a Feira Nacional de Agricultura, que decorre em Santarém até 18 de junho. Há azeite virgem puro ou com ervas aromáticas. Este último, um “conjunto de degustação, é uma verdadeira experiência gastronómica, com a seleção de ervas aromáticas, aliada à excelência dos nossos azeites, resultando nas variedades de Azeite Virgem Extra, Azeite Virgem Extra com Alecrim, Azeite Virgem Extra com Erva Peixeira e Azeite Virgem Extra com Oregão”, refere fonte institucional da Casa Aragão. Este “ouro em pó” é “ideal para finalizar pratos de carne, peixes, massas e saladas” adianta a mesma fonte.

E como se reduz o ouro líquido a pó? O azeite é desidratado, passando por um processo químico denominado malto dextrina, que se trata da hidrólise do amido ou da fécula. E o azeite transforma-se em pó.

A Casa Aragão

Com sede no coração de Trás-os-Montes, mais precisamente em Alfândega da Fé, a Casa Aragão, empresa de cariz familiar, tem sabido aliar tradição e qualidade. Gerida por Artur Aragão, que aos poucos foi assumindo as rédeas do negócio familiar, conta com a produção e embalamento sedeado no concelho transmontano de onde é originária a família e está também representada no Brasil, país onde tem uma filial.

A internacionalização da marca é coisa das últimas duas décadas, apesar do cultivo da azeitona e da produção de azeite serem há mais de 200 anos uma das principais atividades da família.

A Casa Aragão é responsável pela produção dos azeites: Casa Aragão, Casal da Vilariça, Alfandagh e Ouro Líquido. As azeitonas são provenientes dos olivais do concelho de Alfândega da Fé, do Vale da Vilariça e das encostas do Rio Sabor e Tua.

Obtidos através de extração a frio, estes azeites de baixa acidez e cor dourada têm um sabor a “frutos frescos muito agradável. Para isso contribuem as variedades Verdeal, a Madural, Cordovil e a Cobrançosa, sendo estas reconhecidas pelo selo Origem Protegida D.O.P. Trás-os-Montes”, realça fonte da empresa.

 

Por: Agricultura e Mar Atual

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos