Quarta, 24 de Janeiro de 2018 |
Governo tem que agir | Hospitais públicos no Algarve atingem o grau zero Carta de enfermeiros tem que ter resposta - PSD Algarve exige que Governo abra inquérito

09:48 - 10/01/2018     108 visualizações POLÍTICA
Imprimir
Os recentes episódios tornados públicos a respeito da saúde no Algarve, em particular acerca dos serviços de urgência não constituíram infelizmente surpresa para o PSD Algarve. Pelo contrário, o PSD Algarve tem consistentemente sublinhado a importância de tomar medidas urgentes para solucionar questões estruturais da saúde na região, medidas que o Governo não se tem disposto a tomar.

Tem também, com sentido construtivo, advertido para falhas que estão ou vão acontecer, tal como o fez nos últimos dias do ano passado. Não há respostas.

O facto de se irem construir quatro novos hospitais no país, e o novo Hospital Central do Algarve ter ficado de fora quando era por despacho a segunda prioridade, é um exemplo da gritante omissão do Governo em relação aos algarvios.

O serviço de urgências capitulou. A imensidão de doentes internados em macas, extinta em 2013, voltou a ser regra e não a excepção.

Os serviços de urgência básica - Vila Real de Santo António, Lagos, Loulé e Albufeira - estão em permanente rutura, com falha nos médicos escalados e com orientações para desviar ambulâncias para os hospitais. Faltam médicos e enfermeiros. Os tempos de espera aumentam exponencialmente, violando todos os protocolos. Muitos doentes são arrumados numa maca e ficam internados no serviço de urgências, abandonados, dias e dias. As condições de tratamento dos doentes estão a descer a um nível intolerável - perante o desespero dos profissionais - o qual foi descrito por representantes da Ordem dos Enfermeiros como próprio de terceiro mundo.

Os indicadores mais recentes confirmam-no: nunca houve piores resultados na saúde na região. Perante isto, os partidos que apoiam o Governo nada dizem ou fazem, e quando dizem apenas falam no anterior Governo, como se não estivessem no poder há mais de dois anos e não tivessem prometido resolver a situação, tal como fez o Ministro da Saúde que em março de 2016 que em seis meses os problemas estariam resolvidos.

Perante a carta de enfermeiros do Hospital Distrital de Faro contendo denúncias gravíssimas também nada dizem ou fazem. O Governo adota idêntica postura.

O PSD Algarve assume uma postura responsável, mas não se conforma com a desorientação e o descalabro dos hospitais do Algarve, aguardando que perante a gravidade da matéria o Governo preste os devidos esclarecimentos e tome as medidas para corrigir a situação caótica que tem sido a norma. Uma carta com acusações gravíssimas subscrita por largas dezenas de enfermeiros do Hospital Distrital de Faro não pode ser ignorada. Desse modo, os deputados eleitos pelo Algarve, Cristóvão Norte e José Carlos Barros, para além de requererem audições na Assembleia da República aos responsáveis, vão solicitar ao Governo que abra um inquérito para averiguar a real situação das urgências no Algarve.
 

 Por: PSD

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos