Quinta, 18 de Outubro de 2018 |
Luís Graça lamenta instrumentalização da saúde no Algarve em disputa interna do PSD

17:10 - 11/01/2018     182 visualizações POLÍTICA
Imprimir
Luís Graça, deputado socialista eleito pelo Algarve, criticou hoje as declarações do presidente da Região de Turismo do Algarve e lamentou que questões partidárias se misturem com a vida das instituições. “As eleições internas do PSD, sem dúvida muito importantes, não devem interferir na condução dos assuntos da coisa pública”, afirmou o parlamentar.

“O presidente da Região de Turismo do Algarve, apoiante entusiasta da candidatura do Dr. Rui Rio à presidência do PSD decidiu hoje dar sinal de vida para chamar a atenção dos seus companheiros de partido para as eleições do PSD e para o seu candidato emitindo recados públicos ao Governo”, defendeu Luís Graça, a propósito da carta enviada por Desidério Silva ao ministro da Saúde.

O algarvio lembrou ainda que “a saúde no Algarve foi vítima de um ataque sem quartel durante os anos de 2011 e 2015 pelo Governo PSD / CDS-PP que irá levar, infelizmente, muitos anos a reverter” e condenou a falta de memória de quem só agora acordou para estas matérias. “Desinvestimento, falta de renovação e manutenção de equipamentos, saída de profissionais, conflitualidade interna foram a marca da gestão do PSD de que que o atual presidente do Turismo do Algarve foi dirigente nacional”, reavivou.

|“Não aceitamos que nenhum dirigente público ceda ao jogo partidário aproveitando-se das notícias do dia sem antes tentar inteirar-se e conhecer o que está em curso realizar na melhoria das respostas de saúde no Algarve

Luís Graça acredita que “a reconstrução do Serviço Nacional de Saúde no Algarve é algo que deve unir todas as forças políticas ao esforço diário dos profissionais de saúde, médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico, auxiliares e gestores, que lutam diariamente com carências e dificuldades acumuladas durante vários anos”. Garantiu ainda que o PS tem bem consciência “que é preciso mais investimento e medidas excecionais para a atração e fixação de médicos”, mas assegurou que o partido “não aceita que nenhum dirigente público ceda ao jogo partidário aproveitando-se das notícias do dia sem antes tentar inteirar-se e conhecer o que está em curso realizar na melhoria das respostas de saúde no Algarve”.

 

Por: PS Parlamento

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos