Quarta, 24 de Janeiro de 2018 |
ANDERSON PINA OU A CRÓNICA DE UM GOLEADOR ANUNCIADO

14:32 - 13/01/2018     169 visualizações OPINIÃO
Atualizado em: 13/01/2018
Imprimir
por Luís José Pinguinha | Vice-presidente do Louletano | FUTEBOL | Acompanhando as jovens promessas do Louletano

Nome: Anderson Gabriel Brito Pina

Ano nascimento: 2006 (10 maio)

 

 

Quando se observa a prestação futebolística de um miúdo Petiz, Traquina, Benjamim ou Infantil há uma tendência natural para projetar o seu desempenho no futuro, para prever a sua performance no Futebol de 11. Dito de outra maneira: com as características que evidencia, que nível poderá o jogador atingir quando chegar a Iniciado (1º escalão de Futebol de 11)?

É claro que não estamos perante uma ciência exata, as variáveis são tantas e os condicionalismos são imensos, mas temos que ser otimistas e acreditar. Como os jogadores o têm de fazer.

Anderson Pina é um jogador portentoso. Com boa compleição física, impressiona pela capacidade explosiva, chegando, por isso, primeiro à bola que o adversário e ganha facilmente terreno aos adversários no caminho para a baliza. E para além desse brutal poder explosivo, Anderson consegue, ainda, manter um ritmo vertiginoso, havendo poucos (muito poucos mesmo) jogadores da sua idade capazes de o acompanhar. Alie-se a isso um remate fortíssimo e, geralmente, colocado e eis o Anderson. Um jovem que se assume, quer a extremo quer a avançado centro (fixo ou móvel), como um goleador temível.

Terminando esta época o seu percurso no Futebol 7, já que na próxima época jogará Futebol 9 e, nas seguintes, Futebol 11, Anderson irá naturalmente continuar a evoluir na receção da bola, na capacidade técnica individual e na finalização (aspetos em que denota melhorias contínuas). Mas, simultaneamente, há que, nesta época e meia que dista do início da sua carreira no Futebol 11, “doutorar-se” em aspetos que, para o seu estilo de jogo, se nos afiguram fundamentais. Por um lado, a concentração absoluta no jogo e o conhecimento o quanto mais completo possível dos colegas da equipa enquanto futebolistas. A ideia é que se Anderson em condições normais ganha, com o seu explosivo arranque, um metro ao adversário, se antecipar a jogada, se a adivinhar, poderá ganhar dois. Por outro lado, e porque é inevitável que tais lances venham a ser recorrentes, Anderson ganhará muito se dominar por completo a Lei 11 do Futebol, isto é, a Lei do Fora de Jogo. Porque jogando no limite do fora de jogo, Anderson possui mais um importante trunfo a ser explorado, dadas as suas características. O que fará dele, um jogador mais perigoso para os adversários, logo um melhor jogador e que fará dele um goleador de referência, com uma média, em Iniciados, superior a 1 golo por jogo. Vai uma aposta?   

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos