Quarta, 23 de Maio de 2018 |
ALBUFEIRA COMEMORA DIA DE SÃO VALENTIM COM SERENATAS AO LUAR

12:37 - 11/02/2018     250 visualizações ALBUFEIRA
Imprimir
No Dia dos Namorados, o Município de Albufeira convida os mais apaixonados a celebrar a noite de São Valentim com serenatas ao luar.

A CTC- Companhia de Teatro Contemporâneo e o grupo musical Ecos de Coimbra juntam-se, uma vez mais, para levarem baladas de outros tempos à casa das pessoas mais solitárias, que habitam na zona antiga da cidade. No dia 14 de fevereiro, às 20h30, o grupo parte da Câmara Municipal rumo à baixa de Albufeira, terminando no Túnel que dá acesso à Praia dos Pescadores.

Na noite de São Valentim, 14 de fevereiro, Albufeira celebra o Amor com serenatas ao luar. Desde há três anos que a CTC - Companhia de Teatro Contemporâneo e os Ecos de Coimbra se juntam para levarem às casas dos idosos, que vivem na zona antiga da cidade, as melodias que outrora enterneceram os corações.

Às serenatas juntam-se rosas, copos de vinho tinto e poemas, para uma noite repleta de afetos e recordações, em que se comemora o Amor, de agora ou de outros tempos.

Este ano, os caminhantes do grupo de Caminhadas ao Luar também participam e prometem fazer desta noite uma das mais apaixonantes do ano. A festa termina, como já é habitual, no Túnel que dá acesso à Praia dos Pescadores. O ponto de encontro é às 20h30 frente à Câmara Municipal de Albufeira.

Junte-se também! E caso deseje que se cante uma Serenata a quem mais ama, contate através de cteatroc@gmail.com até ao dia 10 de fevereiro. Serão integrados no programa os cinco primeiros pedidos.

Reza a lenda, que a história de São Valentim remonta ao século III, quando o Imperador Cláudio II queria formar um poderoso exército romano, decidindo proibir a celebração de casamentos para garantir que os jovens se concentrassem mais facilmente na guerra e na vida militar. Mas o bispo Valentim ignorou a ordem e continuou a celebrar casamentos, agora na clandestinidade. A afronta à vontade do Imperador levou a que Valentim fosse preso e condenado à morte. Até à sua execução, foi recebendo flores e bilhetes enviados por anónimos como demonstração e consideração pela sua conduta, o que explica a troca de postais, cartas e presentes que hoje se fazem no dia 14 de fevereiro.

 

Por: CM Albufeira

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos