Segunda, 24 de Setembro de 2018 |
Apelido Cruz

10:58 - 12/03/2018     229 visualizações OPINIÃO
Imprimir
GENEALOGIA por Manuel da Silva Costa | mscosta2000@hotmail.com

O apelido Cruz pode ter origem religiosa, mas também provir de topónimo em Pontevedra (Galiza), onde a família fundou solar.

 

Perpétuo Bartolomeu da Cruz, veio como refugiado de Pontevedra para Portugal por ser apoiante do Rei de Castela Pedro I “o Cruel” (1350-69), morto por seu meio-irmão, o futuro Henrique II (1369-79).

 

Domingos Fernandes da Cruz, acompanhou no exílio o seu pai Perpétuo e foi fundador do Convento dos Capuchos de Idanha-a-Nova.

Dois séculos depois surge Bernardo da Cruz, provável descendente dos anteriores, que morreu na batalha de Alcácer Quibir (1579). Apesar de Português, era agente do Rei de Espanha Filipe II (1556-98), que veio a ser também Rei de Portugal, como Filipe I.

O mais antigo do apelido que se encontrou no Algarve foi Pedro da Cruz, casado em cerca de 1580 com Isabel Barreiros, de Moncarapacho, com descendência .

Maria da Cruz, nascida na comunidade marítima de Faro, era filha de Pedro Afonso e de Leonor Fernandes. Casou com Manuel Dias, em 1627, filho de Manuel Dias Fonseca e de Maria Fernandes.

O apelido não se encontra nas Actas de Vereação de Loulé (1384-1527). Veio do Reino da França para esta Vila em data posterior. António da Cruz, casado em 1630 com Ana Rodrigues (filha de Gaspar Cordeiro e de Maria Rodrigues) era filho de Joam da Cruz e de Isabel da Cruz (de la Croix?), naturais da Bretanha, sítio de Queros, de”querou” ou “casas” em Bretão (fig. brasão). Os pais eram já falecidos á data do casamento do filho.

Maria da Cruz, filha de António da Cruz, nasceu em Loulé em 1634. Maria seria irmã de Filipa da Cruz e a Catarina da Cruz e contraíu matrimónio com Domingos Martins, de Clareanes, Loulé (filho de João Martins “o Velho” e de Águeda Dourada). Filipa foi casada com o irmão de sua mãe, Amaro Rodrigues, residente em Loulé na Rua de Nossa Senhora dos Pobres. Catarina terá casado em S. Bárbara de Nexe com João Gonçalves e voltaria a casar com Domingos Afonso, de Betunes, Loulé, onde faleceu em 1723, já novamente viúva...

 

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos