Quinta, 24 de Maio de 2018 |
HENRIQUE MARTINS E A EQUIPA DE SUB-23 DO LOULETANO

18:41 - 06/05/2018     173 visualizações OPINIÃO
Atualizado em: 06/05/2018
Imprimir
por Luís José Pinguinha | Vice-presidente do Louletano | FUTEBOL | Acompanhando as jovens promessas do Louletano

Nome: Henrique Souza Martins

Ano nascimento: 1999 (4 julho)

 

 

Após duas épocas no Inter Almancil e uma na Geração de Génios, Henrique Martins, residente em Almancil, ingressou no Louletano quando iniciou a carreira no Futebol 11, ou seja, no 1º ano de Iniciados.

Com uma altura assinalável, dotado de apreciável técnica, eficiente no drible curto e no drible em progressão e boa capacidade de remate, Henrique é um jogador extremamente útil num plantel que se queira pleno de soluções e de nível alto. Até porque pode alinhar, sem comprometer, em várias posições no terreno, como extremo, como médio interior, como avançado móvel e até como ponta-de-lança.

Por tudo isso, Henrique é um jogador que gostamos de ver jogar. Mas, a sensação com que ficamos no final de um jogo é que o Henrique tem mais para dar do que o que acabou de dar. Razões? Por falta de empenho não é certamente, e os jogadores sem classe não se movimentam assim. Talvez Henrique ainda não tenha atingido a fase madura como futebolista, a fase em que os jogadores se consciencializam de todo o seu potencial futebolístico, o dominam e o utilizam na plenitude do seu saber fazer. Em suma, Henrique é, sem dúvida, um jogador bastante interessante. Mas, estamos convictos que têm condições para ser ainda melhor jogador. Até nos apetece dizer que Henrique joga mais do que aquilo que pensa que joga.

Daí que, no contexto atual, a equipa B de Seniores ser uma obrigatoriedade no Louletano. Com as limitações regulamentares impostas, as equipas B dos Clubes que disputam o Campeonato de Portugal são, na prática, equipas de sub-23. O que significa que o plantel terá de ser formado essencialmente por jogadores nascidos a partir de 1 de janeiro de 1996 (inclusive). Com os muitos e bons valores que, cumprindo esses requisitos, representaram o Louletano nas diversas equipas de formação do Clube nos últimos anos (o que inclui, obviamente, os jogadores de 1999 - os atuais juniores que na próxima temporada ascendem a seniores), com reforços cirúrgicos, e havendo ainda espaço para quatro ou cinco jovens promissores que, provenientes de outras paragens, apostem numa carreira futebolística, é espectável que esta equipa sub-23 do Louletano tenha um nível alto no Algarve, sendo candidata natural a ascender à Divisão máximo do futebol da região.

E é esta equipa de sub-23 uma obrigatoriedade porque oferece aos jogadores da casa um espaço onde possam crescer ainda mais, onde possam, respondendo a novos desafios, desenvolver todas as suas capacidades e atingir aquele clique que os faz mudar de nível. É a antecâmara da equipa principal, é um espaço onde jogadores da equipa principal podem atuar (são vastas as situações onde tal poderá ser benéfico para o jogador). Mas esta equipa de sub-23 só é obrigatória se fizer parte duma estrutura orgânica integrada com as outras equipas do Clube; sendo encarada como mais um degrau e não como um mero apêndice das restantes.

Até porque só assim poderá produzir efeitos e levar o Henrique Martins (e os outros Henriques Martins) a soltar toda a arte e todo o engenho que, estamos seguros, ainda não o foi totalmente.

 

 

 

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos