Quinta, 18 de Outubro de 2018 |
Câmara de Castro Marim aprova adjudicação de praia fluvial em Odeleite

14:17 - 21/08/2018     401 visualizações CASTRO MARIM
Atualizado em: 21/08/2018
Imprimir
A Câmara de Castro Marim, no Algarve, aprovou na segunda-feira a adjudicação final da construção de uma praia fluvial da barragem de Odeleite, inicialmente rejeitada em reunião de Câmara em dezembro, anunciou hoje o município algarvio.

O presidente da Câmara de Castro Marim, Francisco Amaral, realçou à agência Lusa a importância desta aprovação - com votos favoráveis da liderança PSD (2) e do Movimento independente Castro Marim Primeiro (CM1, com 1 voto) e contra do PS (2) – para “evitar a perda de fundos comunitários” que já estavam aprovados e ficavam comprometidos com a rejeição da adjudicação registada em dezembro.

Francisco Amaral disse “só lamentar” que o projeto “não tivesse sido aprovado em dezembro de 2017”, porque nesse caso a praia fluvial da barragem “já estaria feita e a funcionar este verão” e constituiria um polo de atração turística com “mais êxito e melhor” do que a praia fluvial do concelho vizinho de Alcoutim, construída quando o atual presidente da autarquia de Castro Marim liderava esse município.

“E vai ser melhor porque o espelho de água é maior, a qualidade da água é melhor, fica mais perto do litoral [a cerca de 25 quilómetros], fica ao pé do IC27 [Itinerário Complementar]”, argumentou o autarca de Castro Marim, salientando que se trata de “um investimento na serra algarvia, desertificada e despovoada”.

O vereador do movimento CM1, José Estevens, puxou para si o mérito da proposta aprovada agora pela autarquia e que “viabiliza um Centro de Atividades Náuticas e Desportivas não poluentes da barragem de Odeleite”, através do que considerou ser uma “consensualização daquilo que consubstanciava o melhor das propostas das duas outras forças políticas representadas no executivo municipal”.

A proposta do CM1 e aprovada pela autarquia permite a “construção do Centro Náutico com a garantia de que o mesmo será concessionado a privados” e assegura o “compromisso de investir na requalificação da aldeia de Odeleite”, num “valor igual ao investido na construção do Centro Náutico, independentemente do montante de financiamento comunitário”, salientou José Estevens num comunicado.

Francisco Amaral criticou a oposição do PS por ter mantido o voto contra o projeto e considerou que os argumentos invocados pelos eleitos socialistas “não fazem sentido”, porque a sua intenção de fazer uma zona de lazer a jusante da barragem “não está prevista” nos planos de ordenamento e “já há um compromisso para fazer a jusante tudo o que for autorizado” pelas autoridades ambientais, argumentou.

Sobre o voto favorável do vereador do CM1, que é também seu antecessor e ex-colega no PSD, tendo abandonado a concelhia do partido antes das últimas autárquicas por discordar da escolha de Amaral para encabeçar a lista social-democrata, Francisco Amaral disse ter sido uma surpresa “positiva”.

“Até não estava à espera porque tem tido uma postura negativa, mas neste caso em particular tomou uma posição que achei muito positiva e valeu a pena”, afirmou o autarca, frisando que a não aprovação deste projeto poderia implicar a perda dos fundos comunitários e forçar ao seu abandono.

A Lusa tentou, sem sucesso, obter uma reação da vereação socialista ao projeto, orçado em 600 mil euros, comparticipado por fundos comunitários em 70% e que prevê zonas verdes, piscinas flutuantes, apoios de praia, zona de estar e um Centro de Atividades Náuticas, segundo o município

 

Por: Lusa

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos