Quinta, 18 de Outubro de 2018 |
EMIGRAÇÃO ALGARVIA PARA A ARGENTINA É MOTE DE CONFERÊNCIA NO ARQUIVO DE LOULÉ

12:55 - 11/10/2018     205 visualizações LOULÉ
Atualizado em: 16/10/2018
Imprimir
A 25 de outubro, pelas 17h30, o Arquivo Municipal de Loulé recebe a Conferência «A emigração algarvia, Loulé, para a Argentina nos séculos XIX e XX, perspetiva regional e transatlântica», com a presença de Marcelo J. Borges.

“Correntes de Ouro”, da autoria deste conferencista e que serve de mote para esta sessão, é um livro que recolhe trabalho original em vários arquivos e repositórios documentais do Algarve e de Lisboa, e também na Argentina. São vários movimentos migratórios locais, com destaque para os concelhos de Loulé, Faro e São Brás de Alportel.

«Naquele tempo os que iam da Argentina se conheciam pelo bigode e umas correntes as que chamavam eles cadenas – aquilo era ouro, compreende?». Estas palavras evocam uma imagem familiar dos anos de apogeu da emigração transatlântica no Algarve, nas primeiras décadas do século XX, quando a Argentina emergiu como o destino migratório mais procurado. As cidades em crescimento de uma nação em rápida expansão, as férteis pradarias das pampas e os campos petrolíferos da Patagónia eram, para a maioria dos emigrantes, as terras capazes de produzirem histórias de sucesso como as que anunciavam as correntes de ouro que muitos exibiam no regresso à terra.

Porque é que os emigrantes algarvios preferiram a Argentina, construindo assim um padrão alternativo à tendência generalizada na maioria das outras regiões portuguesas nesses anos de emigração transatlântica maciça? Partindo desta pergunta, “Correntes de Ouro” apresenta uma história social da emigração portuguesa para a Argentina colocando este caso regional no contexto mais amplo dos sistemas migratórios que conectaram Portugal e outros países de emigração na Europa com múltiplos destinos internacionais. O livro propõe uma história multifacetada que examina as estratégias familiares e os percursos migratórios individuais no contexto das redes sociais que os sustentaram, compara a adaptação social e económica dos migrantes e dos seus descendentes em sociedades de acolhimento de natureza diversa, retrata as experiências de migrantes portugueses de várias regiões na Argentina, e combina perspetivas locais de ambos os lados do Atlântico.

Historiador doutorado pela Rutgers University (Nova Jérsia) e professor catedrático no Departamento de História da Universidade Dickinson College em Carlisle Pensilvânia, onde leciona História da América Latina e História das Migrações.

Numa altura em que os movimentos migratórios estão na ordem do dia, esta iniciativa reveste-se de especial importância e irá também, certamente, levar ao debate da situação atual.

A entrada é livre.

 

Por: CML/GAP /RP

 

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos