Sexta, 15 de Novembro de 2019 |
DECO informa sobre... economia circular

09:15 - 06/05/2019     126 visualizações OPINIÃO
Imprimir
«Reutilizar e reciclar fazem assim tanta diferença para o meio ambiente?»

Reutilizar em vez de deitar fora. Aumentar o tempo de vida dos eletrodomésticos, dos móveis e da roupa. Reciclar o que já não se usa. A economia circular é uma forma de evitar desperdício e respeitar o ambiente.

Sustentável é um conceito chave da economia circular. É sustentável o que foi fabricado com menos recursos, pode ser usado por mais tempo, é fácil de reparar, pode ser reutilizado e revalorizado em fim de vida.  

Na nossa sociedade, o hábito de ter produtos descartáveis, de um só uso, tem de passar à História. Só em Portugal, cada cidadão produziu 1,3 kg de lixo por dia, em 2017, segundo dados da Agência Portuguesa do Ambiente, e apenas 16% são recolhidos seletivamente para valorização material.

Se queremos melhorar a nossa qualidade de vida e ajudar, com gestos pequenos, a combater algumas consequências das alterações climáticas e ter recursos para o futuro, precisamos de rever certos hábitos. Não é difícil.  Existem muitos artigos que podem ser reutilizados, por exemplo a roupa, segundo a UNECE (United Nations Economic Comission for Europe) 40% das roupas que temos no armário não são usadas.

As decisões de compra são, em grande parte, impulsionadas pela moda. Mas existe potencial para reparação e reutilização. Pequenas modificações aqui e ali ou tingir uma peça de roupa pode ser o suficiente para que a volte a usar por mais tempo. 

Procure roupa que dure mais, pode ser um pouco mais cara, mas a duração vai compensar o preço.

Também a reciclagem é crucial, por gerar fluxos de materiais circulares e a sua mecânica é, hoje, um processo eficiente para reprocessar plásticos em novas resinas, que podem ser reincorporadas em produtos de consumo. E as vantagens são enormes:

a pegada de carbono dos plásticos reciclados pode ser até 10 vezes menor do que a de um equivalente virgem;

os plásticos reciclados economizam cerca de 1-1,5 kg de CO2/kg de resina em comparação com o material virgem;

a reciclagem de plásticos é também economicamente atraente para cumprir a política de baixo carbono definida pela UE.

Deposite garrafas PET (água, refrigerantes), embalagens de champô, gel de banho, desodorizantes, de maquilhagem, e ainda latas e pacotes de leite no ecoponto amarelo.

Consulte o artigo completo em www.deco.proteste.pt

 

CONTACTOS DECO:
deco.algarve@deco.pt | Tel. 289 863 103 | Fax. 289 863 108 | www.deco.proteste.pt
Delegação Regional do Algarve - Rua Dr. Coelho de Carvalho, nº1 C, 8000-322 Faro

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos