Terça, 23 de Julho de 2019 |
Saúde no Algarve: Hemorragia não estanca

14:50 - 06/03/2019     313 visualizações POLÍTICA
Atualizado em: 06/03/2019
Imprimir
Listas de espera batem todos os recordes

Em debate parlamentar de urgência sobre o setor da saúde, Cristóvão Norte interveio assinalando que “ a hemorragia da saúde no Algarve não estanca, agrava-se, sem precedentes com indicadores de que não há memória”, sublinhando que “ as queixas dos utentes cresceram 19 % no país e 103 % na região, no Hospital de Faro mais que duplicaram, há permanente rotura de stocks, medicamentos e material clínico, como tem sido tornado público pelos gritos de desespero de muitos profissionais, tanto em Faro como em Portimão. Dos centros de saúde do país, o Algarve passou a ter o 1.º, 3.º e 8.º com mais queixas de utentes, respetivamente Portimão, Albufeira e Faro. Para se obter uma consulta, por exemplo, de ortopedia - considerada prioritária pelos médicos - são em média 1030 dias e 1063 de urologia, entre outras.”

O Deputado do PSD salientou que “ o Governo pode dizer, e di-lo, que cada cidadão ganha mais 5, 10 ou 15 euros por mês, mas de que serve isso se não tem acesso à saúde, sem médicos, sem referências, violando a igualdade de oportunidades e os mais elementares deveres do Estado”, relembrando que “ o CHUA de universitário só tem o nome, porque foi rompido o consenso a respeito de um novo hospital na região e a sua hierarquia a nível nacional, preferindo-se um consenso partidário ao consenso técnico “.

“ Cada vez mais no Algarve as pessoas estão horas, meses, anos nas listas de espera que engrossam, sem solução e , por isso, o governo tem que fazer do algarve uma prioridade nacional na saúde para que a Ministra ao invés de Temido, não passe a ser conhecida como temida pelos utentes” , rematou o parlamentar.

 

Por: Cristóvão Norte

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos