Terça, 15 de Outubro de 2019 |
Combustíveis: Hoteleiros e turismo do Algarve perspetivam regresso à normalidade no setor

16:20 - 18/04/2019     158 visualizações ATUALIDADE
Imprimir
Os hoteleiros e a Região de Turismo do Algarve consideraram hoje que o fim da greve dos motoristas de materiais perigosos fará com que a atividade turística na região «retome a normalidade rapidamente» nesta época de Páscoa.

“O Algarve estava a atingir uma situação de rotura e foi com satisfação que recebemos o anúncio do fim da greve, podendo a região retomar, muito em breve, a normalidade”, disse à Lusa Elidérico Viegas, presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

Segundo o responsável da maior associação de hoteleiros da região, a crise no setor dos combustíveis desencadeou uma “situação preocupante para a economia da região, com muitos portugueses a cancelarem as reservas na hotelaria para a Páscoa”.

“Face à incerteza de haver ou não combustíveis, gerada pela greve dos motoristas de materiais perigosos, muitos portugueses que se deslocam em viatura própria decidiram cancelar as reservas que tinham”, indicou.

Elidérico Viegas adiantou que, depois do anúncio do fim da greve, “as unidades hoteleiras voltaram a registar muita procura, o que significa que pode haver uma recuperação face aos cancelamentos”.

“Foi muito importante para o turismo e para a economia do país que a situação fosse rapidamente ultrapassada”, frisou.

Por seu turno, o presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA) disse acreditar que a normalidade da atividade turística da região possa ser reposta em breve.

“Com o final da greve dos motoristas de materiais perigosos, hoje anunciada, serão retomadas as condições para que a atividade turística no Algarve se desenvolva com normalidade e seja dada a habitual resposta à forte procura registada nesta época da Páscoa”, frisou João Fernandes em comunicado.

Para o presidente da RTA, o Algarve está preparado para receber os turistas nacionais e estrangeiros, numa altura de forte afluência turística, “sendo que, por norma, é acautelado o reforço de serviços e produtos para corresponder às expectativas de quem procura a região algarvia pela sua hospitalidade, pela boa gastronomia, pela tranquilidade que proporciona e pelo tempo ameno, que se espera para estes dias”.

 

Por: Lusa

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos