Segunda, 16 de Setembro de 2019 |
INE confirma queda dos preços em 0,1% em termos homólogos em agosto

15:04 - 11/09/2019     87 visualizações ALGARVE
Imprimir
O Índice de Preços no Consumidor (IPC) desceu em agosto 0,1% face ao mesmo mês de 2018, após ter recuado 0,3% em julho, confirmou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com os dados definitivos hoje publicados pelo INE, “esta evolução deve-se em parte à recuperação dos preços da classe dos ‘restaurantes e hotéis’, verificando-se, em sentido contrário, uma redução de preços dos combustíveis mais significativa em agosto que no mês anterior”.

A inflação subjacente (que exclui produtos alimentares não transformados e energéticos) registou em agosto uma variação homóloga de 0,2%, mais 0,3 pontos percentuais do que em julho.

Estes dados coincidem com a estimativa rápida dos preços do consumidor divulgada pelo INE em 31 de agosto.

A variação mensal do IPC foi -0,1% (-1,3% no mês precedente e -0,3% em agosto de 2018) e a variação média dos últimos 12 meses foi de 0,6%, taxa inferior em 0,1 pontos percentuais à registada no mês anterior, acrescenta o INE.

O coeficiente de atualização dos diversos tipos de arrendamento urbano e rural para vigorar no ano civil de 2020, calculado tendo como referência a informação do IPC até ao mês de agosto, é 1,0051, o que representa mais 0,51 euros por cada 100 euros de renda.

Já o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) registou uma variação homóloga de -0,1%, uma taxa superior em 0,6 pontos percentuais à do mês anterior e inferior em 1,1 pontos percentuais à estimativa do Eurostat para a área do Euro (no mês anterior, esta diferença foi de 1,7 pontos percentuais).

Segundo o INE, o IHPC registou uma variação mensal de -0,1% (-1,7% no mês anterior e -0,7% em agosto de 2018) e uma variação média dos últimos doze meses de 0,6% (valor inferior em 0,1 pontos percentuais ao registado em julho).

Quanto às rendas de habitação por metro quadrado, registaram um aumento homólogo de 3,2% em agosto, valor idêntico ao apurado no mês anterior, sendo que “todas as regiões apresentaram variações homólogas positivas, tendo Lisboa registado o aumento mais intenso (4,1%)”, nota o INE.

O valor médio das rendas de habitação registou uma variação mensal de 0,3% (valor idêntico ao registado no mês anterior) e a região com a variação mensal mais elevada foi a do Algarve (0,4%), tendo todas as restantes regiões apresentado variações positivas.

 

Por: Lusa

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos