Sábado, 24 de Agosto de 2019 |

Warning: Missing argument 1 for add_view(), called in /home/avozdoal/public_html/detalhe.php on line 24 and defined in /home/avozdoal/public_html/detalhe.php on line 7
Preciso de Selénio?

11:36 - 19/05/2019     486 visualizações OPINIÃO
Atualizado em: 19/05/2019
Imprimir
Por Teresa Lourenço | Membro Efetivo da Ordem dos Nutricionistas | tmlourenconutricao@gmail.com

O Selénio (SE) é um mineral essencial para o organismo, encontra-se nos alimentos e nos solos agrícolas, sendo que o teor dos alimentos depende do teor presente nos solos onde é cultivado, havendo por isso variações entre regiões e países.

Portugal regista carência na ingestão de SE por parte da população, uma forma de aumentar a concentração de SE nos alimentos, seria através da água de rega, todavia, cá não existe uma lei que obrigue os agricultores a utilizar fertilizantes com SE, quer através do sistema de rega quer diretamente nos solos, o que faz com que o problema se mantenha.

As suas principais funções no corpo dizem respeito à promoção da normal espermatogénese e do correto metabolismo das hormonas da tiroide, ao reforço do sistema imunitário, à prevenção de alguns tipos de cancro, à prevenção de complicações pré e pós parto e ainda ao efeito neuro protetor prevenindo o aparecimento de demência.

A dose diária recomendada deste micronutriente é de 55µg/dia para adultos saudáveis. Como alimentos ricos em SE temos os de origem animal (ex. marisco e vísceras), contudo, o presente nos alimentos de origem vegetal é uma melhor fonte pois é mais bio disponível, sendo a castanha do Pará uma excelente opção, 3 são suficientes para garantir a quantidade diária recomendada. Estima-se que pessoas com disfunções na tiroide tenham efeitos benéficos com um consumo superior de SE (apróx. 100µg/dia) em conjunto com níveis adequados de ferro e iodo.

No entanto a dose máxima admissível é 400 µg/dia. A intoxicação por SE pode desencadear sintomas como: Fragilidade de cabelo e unhas, problemas gastrointestinais, hálito a alho e gosto metálico na boca.

Para fazer face à carência deste mineral incentiva-se a uma dieta adequada, completa e variada, com uma ingestão proteica ajustada e a possível introdução de um suplemento alimentar de boa qualidade (com levedura de SE orgânico - mais bio disponível e de uma marca que aposte em documentação científica).

 

 
Newsletter
Preencha o campo para subscrever a newsletter
notícias mais lidas


 
 
CATEGORIAS
A VOZ DO ALGARVE
APOIO AO CLIENTE
Visite-nos